Mulher só decide as bobagens!

Homens deixam para as mulheres boa parte das decisões de consumo

SÃO PAULO – Ao que tudo indica, quando o assunto é consumo, o mundo é dominado pelas mulheres. Não porque elas gastam mais do que os homens, mas sim porque são responsáveis pela maior parte das decisões de consumo. Pois, é isso mesmo: na hora de tomar decisões de consumo os homens preferem deixar as mulheres escolherem.

A constatação faz parte de um estudo conduzido pela companhia norte-americana de pesquisa de mercado NPD, que envolveu 51 mil lares nos EUA, e só será divulgado na íntegra em algumas semanas.Homens delegam muitas decisõesAinda assim, algumas conclusões preliminares já foram divulgadas, e vêm causando muita discussão, sobretudo no meio publicitário. Isso porque deve alterar a forma como as empresas de propaganda encaram o público feminino, que até então era visto como influente no que se referia às decisões de consumo de vestiário e mobiliário/decoração.

Porém, a influência feminina nas decisões de consumo vai muito além, visto que boa parte dos homens deixa as mulheres decidirem sobre: o filme a que irão assistir, o restaurante no qual irão jantar, o programa de TV, onde comprar alimentos, que convidados trazer para um evento em casa.

Assim, 20% dos entrevistados afirmaram que deixam as mulheres escolherem os filmes, mais que o dobro da parcela de mulheres (9%) que afirmou deixar esta decisão para os homens. Situação semelhante acontece na escolha de um restaurante: 36% dos homens afirmam deixar que a mulher escolha, frente a 17% das mulheres que deixam o homem escolher.

Eletrônicos e investimentos – Segundo o estudo, a influência masculina ainda é dominante na escolha de aparelhos eletrônicos, no carro da família e na definição de metas de gastos da família.

Como eles tendem a se responsabilizar pelas decisões de investimento, o estudo recomenda que a veiculação de propaganda sobre produtos financeiros seja feita junto a meios nos quais os homens dominam.

Na mídia impressa, a preferência deve ser pelos jornais, nas seções de esportes ou economia. Isso porque os homens são mais influenciados pelos jornais que as mulheres. Em contrapartida, elas são duas vezes mais suscetíveis à propaganda feita em revistas.Porém, ainda que as mulheres estejam mais dispostas a pagar por um produto de marca, elas tendem a ser menos fiéis do que os homens a uma marca de produto. Quando o assunto é anúncio na TV: os homens mudam de canal mais frequentemente, enquanto as mulheres tendem a sair da sala duas vezes mais.

Mais preocupadas com educação – Outra constatação interessante do estudo: as mulheres se preocupam mais com educação e são 26% mais propensas que os homens a demonstrar interesse por cursos pagos.Na visão do analista da NPD, Marshal Cohen, que coordenou a pesquisa, as conclusões devem forçar uma mudança na forma como a propaganda é conduzida. “Qualquer pessoa que estiver administrando uma marca, um produto ou trabalhando em uma agência de publicidade deve ter consciência da mudança na dinâmica das decisões de consumo”, constata Cohen.O mundo pode até ainda ser liderado pelos homens, mas, quando o assunto é consumo, a opinião das mulheres é cada vez mais importante.

(Fonte: InfoMoney – 01/fev/2006 17h50)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s