Paixão na camisa

Estilo retrô das camisetas de times faz sucesso nas ruas e em festas

da IstoÉ

Futebol é assunto que esquenta qualquer bate-papo. Mas nem mesmo o mais fanático poderá ficar cego à beleza da mania que está ganhando as ruas e marcando presença em baladas e eventos culturais: as camisetas de linha retrô do esporte bretão. São peças que imitam o desenho, e muitas vezes o tecido, das roupas usadas pelos atletas do passado. Esse “acervo nostálgico” é fornecido pelas grandes grifes esportivas e por serviços na internet que têm produtos que revivem supertimes. A procura é tanta que novos lotes desses artigos chegam às prateleiras nos próximos dias.

Apesar de terem surgido por conta da devoção dos torcedores, essas camisetas freqüentemente são exibidas por gente não tão afeita assim ao mundo dos boleiros. “Há uma tendência pelo retrô de uma maneira geral. Exploramos isso tanto pelo lado fashion quanto pelo esportivo”, explica Alexandre Andrade, gerente de produto da Umbro. A grife lançou recentemente uma réplica da primeira camisa do Santos, de 1912. É feita com o moderno tecido dos uniformes, mas reproduz o escudo e as cores originais (azul, dourado e branco, em vez de preto e branco). Segundo a Umbro, foram vendidas 11 vezes mais camisetas do que o planejado. Uma leva extra em breve estará pronta. “Agora, estamos com uma grande expectativa em relação à réplica da seleção inglesa campeã da Copa de 1966”, conta Andrade. O modelo sairá em março.

O curioso é que muitos compradores são pessoas que normalmente não vestem os “mantos” dos clubes. “Tem gente que não usa as camisas oficiais no cotidiano por causa do tecido sintético. As linhas retrôs são, na maioria, em algodão. E quando elas são alusivas a uma fase importante do time, vendem rapidamente”, diz Alexandre Lizarelli, diretor da rede de artigo esportivos Bayard. Algumas marcas trazem no produto um histórico desses momentos. “Colocamos as informações e as peças até viram itens de colecionador”, afirma Túlio Formicola, diretor de marketing da Reebok.

Grandes títulos causam impacto nas vendas. Mas jogadores excepcionais também. A camiseta preta do goleiro Lev Yashin, da antiga União Soviética (ou CCCP) é o hit da Liga Retrô, empresa que vende réplicas de futebol principalmente pela internet. Apelidado de Aranha Negra, ele foi estrela nas décadas de 50 e 60, com sua famosa malha de manga longa. “Não é fácil pesquisar os modelos. Cada período tem um estilo, um detalhe. Temos de entrar em contato com federações. É trabalhoso”, revela Leonardo Klarnet, proprietário da marca. Mas a torcida garante que vale a pena.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s