Contra rugas, celulite e estrias, as agulhas da acupuntura

Chamada de acupuntura estética, técnica ganha respaldo de universidades e se espalha em consultórios e spas

de O Estado de São Paulo – 17/dez/2006 

A dermatologista Maria Assunta Nakano aplica, quando acha apropriado, injeções de toxina botulínica em seus pacientes. No entanto, com mais freqüência e menos restrições, tem usado as agulhas da acupuntura para atenuar rugas, marcas de expressão, olheiras, flacidez, manchas, cicatrizes e até mesmo estrias e celulite. Responsável pelo ambulatório de acupuntura estética da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), ela não é a única a usar a medicina chinesa em homens e mulheres que buscam uma aparência melhor com menos produtos farmacêuticos e intervenções cirúrgicas.

A prática, segundo especialistas, está presente em registros tão antigos quanto os da própria acupuntura, ou seja, de cerca de 5 mil anos. Mas começou a se desenvolver mesmo nos últimos anos, principalmente no Brasil. Hoje, é oferecida em uma série de consultórios, spas e universidades.

“Ela respeita a base da medicina chinesa, a teoria do Yin e Yang. Podemos dizer, de maneira simplificada, que o corpo Yin é a matéria e o Yang, a energia que põe em movimento a matéria. Estando as duas em equilíbrio, estaremos harmônicos esteticamente. Por exemplo, na gordura localizada, há excesso de Yin que o Yang não consegue mover”, diz a dermatologista.

Outro ponto importante da teoria é a divisão dos órgãos e suas responsabilidades. Sendo assim, o organismo é regido pelos órgãos (coração, pulmão, baço, pâncreas, fígado e rim) e as vísceras (intestino delgado, intestino grosso, estômago, vesícula biliar e bexiga). São eles que armazenam a energia e a distribuem pelo corpo.

Além disso, cada um é responsável por alguns sentimentos – por exemplo, coração é ligado às emoções, rim se relaciona com o medo; e pulmão, com a tristeza. Quando o órgão falha, o reflexo aparece em todo o corpo, inclusive no rosto e na pele.

DIAGNÓSTICO

No consultório, o especialista analisa hábitos de vida do paciente, histórico familiar e problemas de saúde. A partir daí, faz-se o diagnóstico. Cada sessão dura uma hora e os preços variam de R$ 80 a R$ 150.

Para o rosto são usadas agulhas mais finas e em locais específicos, relacionados com a musculatura e o ponto energético. “Com a acupuntura pode-se tonificar os músculos que compõem a mímica da face. Há os que fazem a contração e os que fazem o relaxamento. Então, seda-se o músculo responsável pelo movimento e tonificam-se seus antagonistas”, diz o Rui Tanigawa, conselheiro do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) e presidente da Associação Médica Brasileira de Acupuntura.

“O importante é ressaltar que isso é um conhecimento que está sendo desenvolvido na universidade, sendo validado por pesquisas. É uma prática séria que está tendo avanços científicos no Brasil, mas que precisa ser aplicada por pessoas sérias e preparadas.”

Os pacientes, a maioria mulheres, costumam ser antigos freqüentadores de consultórios de acupuntura. “Há uns 25 anos eu faço acupuntura, antes até de ser mais conhecida. Fazia pelo bem-estar de maneira geral. Agora, com a idade chegando, também resolvi cuidar da aparência, melhorar a alimentação, fazer ginástica. E prefiro tratamentos mais naturais”, conta Eliza Haia, de 50 anos. “Depois das duas primeiras sessões eu senti bastante diferença no meu rosto, na pele.”

Eliza optou por tratar da parte estética apenas no rosto, principalmente para aliviar as rugas ao redor dos olhos e na testa. Cristina Ferreira, de 54 anos, outra antiga paciente de acupuntura, preferiu se submeter às agulhas na região do quadril, por causa das estrias.

RESTRIÇÕES

Apesar de ter poucas restrições, o tratamento não é indicado para quem tem medo de agulhas, é portador de doenças graves ou usa marca-passo cardíaco – por causa dos estímulos elétricos aplicados por um aparelho usado em alguns casos.

A técnica, chamada de eletroacupuntura, é indicada principalmente para alguns tipos de celulite. A intensidade do estímulo depende do problema e da idade. “Fazemos, em média, dez sessões para cada tratamento, depois a manutenção uma vez por mês”, diz o acupunturista Luiz Carlos Fornazieri.

Mesmo com os resultados, todos os especialistas são unânimes em dizer que, apesar das mudanças, se o paciente não modificar hábitos prejudiciais à saúde, o problema voltará, e a conseqüência, aparente na pele, também.

por Simone Iwasso

Anúncios

2 comentários sobre “Contra rugas, celulite e estrias, as agulhas da acupuntura

  1. Onde encontro, em Belo Horizonte, um profissional sério competente para fazer acunputura estética? Moro no Bairro Prado e gostaria de um lugar de fácil acesso.
    Obrigada. Um abraço .

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s