Magra, Poderosa e inútil!

Encontrei uma dica de livro na Boa Forma do mês passado: Magra e Poderosa. O título não poderia ser mais convidativo. Descobri que o livro foi campeão de vendas depois da ex-Spice Girls, Victoria Beckham ser fotografada com um exemplar na mão; que o título original é Skinny Bitch – nada a ver com Magra e Poderosa, mas seria um indício de uma leitura, no mínimo engraçada. No meio dessa busca por mais informações, descobri também que o livro falaria das vantagens de uma dieta vegan (100% vegetariana). Para uma carnívora de carteirinha, abria-se a porta para uma experiência interessante.

Corri para o site que vendia o livro mais barato (os milagres das compras online) e pedi um exemplar para entrega imediata.

O livro já começou estranho. São duas páginas de agradecimentos!!! Passei pela Introdução (sim, depois dos agradecimentos, há a Introdução!!), pelo primeiro e pelo segundo capítulos sem muita novidade. Eles falam dos nossos vícios alimentares, dos carboidratos simples e o horror que eles são (já achei um exagero, mas… ) e da necessidade de optarmos por frutas. No news! Cheguei no terceiro capítulo e levei um susto com o título “Açúcar é coisa do diabo”. Os próximos capítulos não foram menos assustadores – Carne podre e O desastre dos laticínios.

Daí para frente (e são 13 capítulos) a coisa desanda! O livro beira o absurdo e mistura lições de auto-estima, meia dúzia de dicas para alimentação saudável com capítulos inteiros sobre a crueldade com que se abate animais e sobre a política de aprovação de alimentos e vigilância sanitária dos Estados Unidos.

Mesmo sendo uma carnívora invicta, acredito que quem adota uma dieta vegan tem seus motivos e suas crenças e teria sido muito interessante entender mais sobre esse estilo de vida. Mas as autoras – uma ex-agente da Ford Models e uma ex-modelo, doutora em nutrição holística (hahaha) – não acrescentam, não agregam. O mantra do livro se concentra em: coma só vegetais e seja magra. Depois de 155 páginas, não consegui extrair uma única informação nova, diferente e nem que fosse minimamente útil.

Admito que essa linha editorial – dietas e exercícios – publica muitas coisas inúteis. Ok! A grande maioria o é e sei disso porque, mesmo ciente, sempre dou um jeito de ler. Mas sempre há algo que se aproveite: uma informação nova, um exercício, uma tabela de nutrientes… Nesse livro, o que se aproveitaria seria um cardápio para 30 dias que é apresentado quase no final do livro. Mas, para seguir um cardápio, você precisa se encantar por ele e o livro não produz esse efeito. Então, cheguei a esse capítulo sem a mínima vontade, interesse nem mesmo curiosidade para seguir o cardápio – inútil!

Depois de tudo isso, meu conselho não seria diferente: não gaste seus olhos e seu dinheiro com Magra e Poderosa. É decepcionante!

ps.: se eu lesse uma crítica dessas, com certeza, correria para ler o livro. Não vou condenar ninguém que faça isso. Mas não digam que eu não avisei!

Anúncios

15 comentários sobre “Magra, Poderosa e inútil!

  1. Certo.. hoje saí da Nobel e vim direto pra internet procurar alguma crítica sobre este livro, porque:
    1º O título atrai muito mesmo, principalmente quem quer perder modestos 5 quilos, que é meu caso. Não poderia ser diferente.
    2º O preço da loja (29,90) é bom, e o da internet (23 e uns quebrados) é melhor ainda.
    Mas, porém, contudo, quando peguei o livro pra dar uma espiadinha, logo abri na página do cardápio, e li “lentilha orgânica” (ou alguma outra coisa parecida).
    Sim, este foi o motivo por eu não ter levado o livro e resolver pesquisá-lo aqui primeiro. Onde diacho eu vou encontrar essas benditas lentilhas orgânicas, e a que preço?!?
    Pode ser um motivo besta, mas prefio realmente gastar meu rico dinheirinho com alguma outra obra, como foi dito muito bem por você Laura, um pouco mais ÚTIL, e bem mais voltado para o público comum e, de preferência, com dietas e dicas fáceis de achar e por em prática.
    Adorei a crítica e ainda pretendo perder os quilinhos que me incomodam, mas não com a compra deste livro.

    Curtir

  2. Oi Tati,

    se você quer perder alguns quilos, dê uma olhada no meu outro blog (http://dietaecia.wordpress.com). Tem informações interessantes lá.

    Também indico o livro Você Manual do Proprietário. Dos mesmmos autores, estou lendo O Corpo Inteligente. Os dois valem a pena. Até o final da semana, vou fazer um comentário desses livros.

    Bjs
    E obrigada!!
    Laura

    Curtir

  3. Eu comprei o livro e não me arrependo de ter gasto os R$29.90! Queria eu ter sido informada sobre ele muito antes! A tradução e os termos usados não são mesmo lá grandes coisas mas traduz perfeitamente o que no fundo dá vontade de de gritar pra todo mundo: Acordem!!! Com essa alimentação que você tem hoje, você está matando o planeta e morrendo!!! Que pessoa bacana você é, não???

    Curtir

  4. Olá,
    Li o livro magra e poderosa..
    Adorei o livro.. Minha alimentação nao é exemplarmente saudavel, o interessante é ue o livro mostra muitas verdades, que vc segue na medida q achar necessário, eu diria usar com bom senso. Com certeza ja incluí alguns alimentos q nao comia e manerei em alguns q sabemos q so fazem mal a saude!
    Concordo q o caminho é manter o equilibrio, nao sigo a risca o q diz o livro mas tbm nao descartei tudo! Estou mais saudavel consequentemente mais feliz cm os resultados!

    Curtir

  5. Eu concordo com a opniao da Laura,o livro é realemnte muito atraente pela capa,porem,quando começa a ler,não da vontade nem de continuar,é decepcionante sim,não tras nada de novo,nem revolucionario,so fala que tudo que fazemos e comemos é errado,eu achei que ele tem uma dida mais voltada para adolescentes fanaticas,modelos…

    Curtir

  6. Poxa, quem não aprendeu nada com o livro é porque tava dormindo quando leu.

    Pelos deuses, vocês são ingênuas demais…

    É por isso que a celulite, que é uma doença do corpo está em todo mundo…

    E dá-lhe câncer mais tarde…

    Curtir

      1. Claro que não.

        Mas radicalismo aqui é muito relativo. Depende do teu nível de percepção da realidade e vontade de qualidade de vida.

        O livro fala sobre todos os produtos químicos que a indústria coloca nos “alimentos” que produzem e que em outra época, jamais entrariam em nosso corpo (e que afinal, não deveriam entrar mesmo, já que não são comida).

        Mas eles estão lá com a cara da Coca-cola, com a cara do bolinho, da bolachinha, até do cházinho, e não vemos mal algum nisso.

        É pena que o modo de vida atual produza tanto lixo como “alimento”, é pena ver os velhos internados no hospital, ou com uma dúzia de caixas de remédios nas prateleiras, e ver que quando envelhecemos perdemos a forma humana e parecemos grandes bolas deformadas. Não era para ser assim. Envelhecer não deveria significar “deformar”.

        Mas somos o que comemos…

        E vemos nível alarmantes de osteosporose nos países em que há maior consumo de leite… (mas leite faz parte de uma dieta saudável, é importante pelo cálcio, não? Não?!)

        Radicalismos… comer bem… o que será que essas coisas significam?

        Sei que quanto mais aprendo, mais percebo que vivo no escuro e que as verdades estão muito além daquelas que me apresentaram desde criança.

        Saber comer bem vai muito além dos mitos e verdades do homem comum, isso foi uma coisa que aprendi. E quando falo isso incluo nutricionistas e etc. (O que é ter prisão de ventre?? O que é ter diabetes?? Colesterol alto?? Alteração de humor, de crescimento, de pele, tudo por causa da comida??)

        Se por um minuto deixássemos nossa alienação de cidadão de metrópole do sec. 21 de lado e nos questionássemos: o que é isto aqui que estou para comer?, talvez o livro não parecesse nada radical.

        E porque as pessoas preferem “não ser redicais” (sem nem entender muito bem o que isso significa) temos ditos profissionais da saúde empurrando industrializados para cima de pacientes que vêm até eles em busca de melhorias(o que significa quase um médico recomendando um cigarro com mais filtro e menos nicotina).

        Mas bem, eu entendo. A proposta de comer bem para emagrecer do livro exige muito mais das pessoas do que elas estão dispostas a dar, exige muito mais mudanças, compromisso, e conscienteização do que as pessoas querem ter.

        Como disse a Tati, preferem algo assim, “…mais voltado para o público comum e, de preferência, com dietas e dicas fáceis de achar e por em prática.”

        Como se as coisas não dependessem de trabalho, dedicação, envolvimento, como se fossem separadas e as ações não influenciassem no mundo, na vida, no corpo, como se se pudesse realmente separar a beleza da saúde, da alimentação, da paz de espírito (infelizmente muitas pessoas comuns contentam-se em simplesmente voltar a caber num jeans).

        De qualquer forma, bem, tudo depende do quão preparada se está para buscar real beleza, em todos os campos da sua vida, e daí ver que pode-se ser realmente feliz, sendo autônoma e sábia e mais consciente.

        Curtir

  7. Concordo que o título “Magra e Poderosa” é umtanto fútil, mas MAIS fútil que o próprio título foi a o artigo sobre.

    O livro fala da falta de preocupação da indústrias perante a nossa saúde! Otítulo só serviu pra chamar a atenção e fazer com que mais pessoas se iteressassem.

    Diante de tamanhas denúncias, alguém ler e só lembrar do seu pedacinho de carne é algo ignorante.

    Lembrando que MATAR UM ANIMAL É FAZE-LO SOFRER, CONTAMINAR LENÇÓIS FREÁTICOS COM REMÉDIOS DADOS A ELES, ALÉM DE AJUDAR NA DEVASTAÇÃO DE TERRENOS E CAUSAR VÁRIAS DOENÇAS SÉRIAS.

    O livro fala de uma forma irreverente sobre assuntos sérios, como a autorização de substâncias químicas para consumo. Ou seja: as autoridades estão madando todos NÓS para o inferno! Será tão dificil entender isso?

    SEM PENSAR NAS MILHARES DE TONELADAS DE GRÃOS QUE SÃO CULTIVADOS PARA A PECUÁRIA. GRÃOS ESSES QUE PODERIAM ALIMENTAR MILHARES DE PESSOAS EM REGIÕES CARENTES COMO A AFRICA.

    Resumindo: tiram o alimentos dos POBRES, dão ao gado, para depois matá-los e assim alimentar/tirar dinheiro da classe média/alta.

    Comemos carne aqui em CAUSAMOS FOME/MORTE de indefesos.
    *

    Por isso eu pesquiso aos meus 17 anos, para não ser como muitos depois de um tempo. ¬¬

    Curtir

      1. Hoje existem fábricas de animais. Muitos deles, nunca viram a luz do dia. As suas vidas são passadas em lugares apertados e que culminam com uma morte brutal. São as granjas. Nestes locais os ovos são chocados no andar superior, os pintos são estimulados com hormônios e drogas e sua alimentação é forçada. Eles comem violentamente em seus pequenos espaços e sequer podem fazer qualquer exercício ou respirar ar puro. À medida que crescem são mudados de andar e, quando chegam ao andar inferior, são abatidos.

        Não é preciso pesquisar, é preciso transformar dado em entendimento, para que a vida possa ser vivida com humanidade e bom senso.

        Curtir

  8. Eu li o livro e eu AMEI! Ele faz com que agente reflita muito sobre nossa alimentacao e diz muitas verdades sobre o que os animais passam nos abates que nao da vontade de olhar para um pedaco de carne nunca mais! E conta tambem das milhares de mentiras que as industrias e o governo conta para que nós continuemos a consumir seus produtos. SEM DUVIDAS é um livro que eu recomendo pois achei que ele da uma acordada nas pessoas e traz muitas informaçoes valiosas

    Curtir

  9. com certeza o livro será ruim para que vai lê-lo pensando apenas em si, apenas em emagrecer.
    o livro , como alguém disse aí em cima, tem esse título apenas para despetar curiosidade, mas a proposta não é egoísta (emagreça) afinal, esse tipo de livro está abarrotando as livrarias há séculos. a proposta é outra – você pode ser uma pessoa melhor, se importar com o planeta e os animais…e de quebra sua saúde vai melhorar!
    e garanto que a saúde espiritual também…

    Curtir

  10. Assisti uma palestra sobre o sacrificio dos animais.Falava sobre o Baby Bife, o pate de figado de ganso, os abatedouros… muita crueldade…
    e tmb muita dor, isso tudo transformado em algo que se chama “alimento”. Já pensou nessa energia dentro do nosso corpo?
    Ainda não li o livro, mas o que esta acontecendo com o que o mercado nos oferece é realmente uma covardia.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s