Glub glub

Então, ele tem um aquário. Ué, o mundo não teria começado com a frase: “E Deus fez a Luz”. Começo eu assim: Então, ele tem um aquário.

Nunca saberemos ao certo como tudo começou – se de um sonho de criança ou uma falta absoluta de ideia melhor -, mas, enfim, ele tem um aquário!

Afora todas as tentativas de assassinar cada um dos peixes – comprados ou pescados – a fauna aquática sobreviveu naquela caixa de vidro. Apesar das pedras de jardim que pararam lá dentro, do cascalho roubado do lago, dos ‘matinhos’ arrancados e jogados lá dentro; da cola de tubulação que, heroicamente, vedou um vazamento (ao custo de algumas vidas lacustres); apesar de tantos intempéries, lá estão ainda alguns peixes e camarões. … Ops! Cadê os camarões?? Bom, depois a gente vê isso. Continuando…

Então, ele tem um aquário. E nele, foi morar um mussum (uma coisinha preta, simpática e aquática, claro!). Mas eis que seus colegas de água – os grandões, da turma do ‘eu dou demais’ resolveram praticar bulliyng com o Mussumzinho. Assim começa a história.

Diante do sofrimento do peixinho, era preciso encontrar um esconderijo para ele. Algo como uma casinha para colocar dentro do aquário – já que a casa do Bob Esponja não agradou ao bichinho (afinal, animal também tem bom gosto!).

As casinhas de aquário normalmente são feitas de barro e custam em média uns 15 reaizinhos. Barro é argila. E argila custa R$ 1,50. E ele teve a grande ideia!! Comprou argila.

– tempo para reflexão –

Continuemos…

Argila comprada, é hora de externar os dons artísticos: ele moldou uma casinha, assim, meia boca, mas uma casinha. O grande problema agora era assar. Sim, porque os objetos de barro são cozidos no forno, certo? Só ninguém disse que não era forno de microoondas. Lá foi a escultura (há controvérsias sobre essa definição) para o microondas, cozinhar.

– mais tempo para reflexão –

Argila cozida, cerâmica pronta. Já fria, era era de por no aquário. “oba, o Mussunzinho vai ter uma casa, um esconderijo!”

Ploft. Casinha caindo no fundo do aquário. “Opa, por que a água está turva? Cadê a casinha? Eu não vejo nada! Meu deus? O que aconteceu com o aquário? Eu não vejo nada! Minha casinha! Minha casinha! Ela… Ela…. Ela…. Diluiu!!!”

– tempo para apostas: o aquário ainda existe? Os peixes ainda vivem? O Mussum é um sem-teto? Como você acha que termina essa história? Comente!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s